Histórico    
Polis  
 

Concurso Polis europan (2001-2002) Tema:
“Centros de Monotorização e Interpretação Ambiental”
iniciativa POLIS_Europan Portugal, para jovens arquitectos
Cidades participantes:
Coimbra, Guarda, Vila Nova de Gaia (mais 64 outras cidades europeias).
Propostas entregues:
101.
Equipas inscritas:
144.


Equipas distinguidas:
3 premiadas, 12 seleccionadas para a 2ªfase do Concurso.
(programas idênticos em 6 outros locais Programas Polis).
Júri:
Francisco Nunes Correia (Gabinete Coordenador do Programa Polis)
Álvaro Jorge Leite Castilho (Coimbra Polis)
António Saraiva (Guarda Polis)
João Leite Diogo Alpendurada (Gaia Polis)
João Santa Rita (Ordem dos Arquitectos)
Egas José Vieira (Associação Europan Portugal)
Luis Fernando Galiano (E)
Programa único / Objectivos comuns
Os Centros de Monitorização e Interpretação Ambiental (CMIA), a executar no âmbito do Programa Polis, reunirão e interpretarão a informação resultante do acompanhamento ambiental das várias fases de implementação e desenvolvimento dos projectos nas várias cidades. De extrema importância será a sua vertente pedagógica e a continuidade assegurada no período posterior à conclusão da intervenção.
Pedro Liberato (suplente)
Os Centros terão uma área total de aprox. 235 m2 e englobarão as actividades:
- Informação e discussão de problemas ambientais;
- Educação ambiental;
- Actividades de atelier;
- Monitorização dos indicadores da qualidade do ambiente urbano (medição da qualidade do ar, água, ruído, resíduos, etc.);
- Loja (com venda de produtos "ecológicos" (material reciclado), publicações, mascote Polis, etc.);
- Passeios Polis (dando a conhecer as principais características da intervenção do Programa Polis em curso);
- Acções escolares (envolvimento das escolas);
- Visitas ao Centro: destinam-se para além do público em geral, a toda a comunidade escolar da rede pública e privada dos Ensinos Básicos e Secundário, às Escolas Profissionais e às Universidades.